Depressão-Você Realmente sabe o que é? (Parte 1)

Olá Pessoas! A pedido de uma leitora queridíssima, vamos falar de depressão. Esse problema acomete mais e mais pessoas todos os anos. Uma doença que pouco se falava, hoje tem destaque em jornais, congressos, escolas, trabalho, todos os lugares. Tenho certeza que você conhece alguém que tem depressão. Não conhece?

2e84d04bafc15646f3d209e0087a1a87 Comportamento Todos
fonte: tumbler

 

Muitas pessoas acham que a depressão é uma simples tristeza que logo passa, frescura, falta de Deus, falta de trabalho, até mesmo falta de vergonha na cara.  Queria concordar com essas pessoas, porque seria muito fácil de resolver. Um emprego, um lote para carpir, uma louça para lavar, o endereço de uma igreja e como um passe de mágica tudo se resolve. Mas não é assim…Depressão Comportamento Todos

Dados estimam que 20% da população sofrerá de depressão e seus sintomas podem afetar vários aspectos da vida.

Pessoas que já tiveram episódios depressivos têm chance de 50% de apresentar sintomas novamente, esse número só aumenta e acima de três episódios as chances saltam  para 90%. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão é a segunda maior causa de incapacitação.

Esse transtorno atinge qualquer idade, principalmente mulheres. O  desânimo acontece por um desequilíbrio bioquímico no cérebro que diminui os neurotransmissores da serotonina, hormônio ligado ao bem-estar.

Hoje sabemos que além de causar infelicidade crônica, é causadora de alterações fisiológicas como baixa da imunidade e aumento de processos inflamatórios.

Além do que, a depressão é um dos principais transtornos mentais que causam o suicídio.  Nos preocupamos tanto com o assunto que fizemos uma campanha de prevenção ao suicídio, confira todos os artigos AQUI.

 

Apesar do grande número de antidepressivos disponíveis no mercado, o tratamento eficaz é feito com a associação de um psicólogo e um psiquiatra. Lembrando que é imprescindível iniciar e finalizar o tratamento. Não se engane que ao se sentir melhor pode interromper o medicamento.

O psicólogo ajudará o paciente a identificar as situações que agravam a doença e como controlar, compreender as suas emoções, comportamentos e pensamentos, identificar eventos que desencadearam a doença ou que contribuíram para isso. Ao longo do tratamento o paciente recupera a vontade de viver  e passará a lidar melhor com os obstáculos.

A depressão é um assunto que temos muita coisa para conversar. Então, decidi dividir os textos, caso contrário faria um livro kkkkk…

Vamos combinar que toda terça-feira teremos um post novo sobre DEPRESSÃO. Mande suas dúvidas para nós pelos comentários ou pela nossa caixa de CONTATOS.

Beijos, Beijos

 

 

 

 

(Visited 56 times, 2 visits today)

Deixe uma resposta